“Como saber se eu tenho diabetes?”. Essa é uma dúvida muito frequente entre as pessoas, tendo em vista se tratar de uma das doenças mais comuns do mundo, com um aumento considerável de diagnósticos. Sendo assim, é importante se preocupar e estar por dentro do assunto para conhecer seus sintomas, fatores de riscos e entender como realizar um diagnóstico preciso.

Pensando nisso, elaboramos este conteúdo com as principais informações sobre o tema, a fim de contribuir para o esclarecimento de suas dúvidas. Confira!

O que é diabetes?

A diabetes é uma doença crônica que aparece quando o pâncreas não é capaz de produzir insulina, quando a sua quantidade é insuficiente ou quando o corpo não consegue realizar o uso correto da insulina que produz, o que leva a um aumento da glicose (açúcar) no sangue.

Quais são os principais tipos?

Existem dois tipos de diabetes: 1 e 2, cada um com suas características. A seguir, entenda melhor sobre eles!

Tipo 1

Nesse tipo, não há uma produção suficiente de insulina no pâncreas, já que as suas células passam por uma destruição autoimune. Por esse motivo, quem tem a doença deve administrar injeções de insulina para manter a glicose em níveis normais. Essas injeções são aplicadas de uma a duas vezes por dia. Quando a aplicação não ocorre, isso pode gerar consequências graves à saúde.

A diabetes tipo 1 é mais comum em crianças e adolescentes, mas pode acometer indivíduos de qualquer idade.

Tipo 2

É um tipo que surge, em sua maioria, em pessoas com idade acima de 40 anos e que têm um certo grau de obesidade. Contudo, nos últimos tempos, uma alta parcela dos jovens tem apresentado esse tipo de doença, especialmente pelo consumo de uma dieta pobre em nutrientes.

Nesse caso, a insulina está presente no organismo do paciente, mas sua efetividade é impactada devido à obesidade (ainda que não seja o único fator, a obesidade é o mais comum), quadro esse conhecido como resistência insulínica, que provoca a hiperglicemia.

Por apresentar poucos sintomas e ser mais silenciosa, muitos pacientes passam anos sem entender que possuem diabetes tipo 2, o que atrapalha seu tratamento. Assim, problemas como complicações no coração e no cérebro são frequentes. A maioria dos diagnósticos de diabetes são do tipo 2.

O que causa diabetes?

Entre as principais causas de diabetes estão:

  • má alimentação;
  • excesso de peso;
  • falta da prática de exercício físico;
  • uso de determinados medicamentos;
  • idade avançada;
  • predisposição genética;
  • hipertensão;
  • apneia do sono etc.

Quais são os principais sintomas?

Veja os principais sintomas da diabetes.

Diabetes tipo 1

Entre os sinais de diabetes tipo 1, podemos apontar:

  • fome constante;
  • boca seca;
  • sede anormal;
  • perda de peso repentina;
  • micção frequente;
  • visão desfocada.

A diabetes tipo 1 é diagnosticada quando esses sintomas são identificados e associados com resultados de teste de glicose elevada no sangue.

Diabetes tipo 2

Já os sintomas de diabetes tipo 2 englobam:

  • perda de energia;
  • fadiga;
  • urina excessiva;
  • sede excessiva;
  • fome extrema;
  • cicatrização lenta de feridas;
  • dormência e formigamento nas mãos e pés;
  • infecções frequentes.

Afinal, como saber se eu tenho diabetes?

A diabetes pode ser diagnosticada por meio de alguns exames. Conheça os mais usados!

Glicemia em jejum

É o exame de sangue que mensura a taxa de glicose na circulação sanguínea. É utilizado para o diagnóstico da doença e para verificar o nível de açúcar no sangue em indivíduos diabéticos ou com risco de ter a condição. Para o exame, é preciso jejum obrigatório de 8 horas, e o seu valor de referência normal é de até 99 mg/dL.

Curva glicêmica

Trata-se de um exame de sangue que avalia a absorção do açúcar no organismo, com o uso de 75g de glicose. Nesse caso, é preciso fazer um jejum obrigatório de 8 horas. Em relação ao resultado de tolerância do teste, os valores são: normal até 140 mg/dL 2 horas depois do exame e 199 mg/dL até 4 horas após o teste.

Hemoglobina glicada

É um exame de sangue utilizado para a identificação de altos níveis de glicemia durante períodos prolongados. Por meio dele, é possível averiguar se a doença se manteve controlada nos últimos 60 a 90 dias. Aqui, o aconselhável é o jejum de 4 horas. O resultado normal de hemoglobina glicada é de 5,7%.

Teste de glicemia capilar

O teste de glicemia capilar é o da picada no dedo, que é realizado por meio da máquina de medição rápida de glicose e fita teste. Ele pode ser feito em casa ou na farmácia, e o resultado sai na hora.

Não é necessário fazer jejum para esse teste, já que é possível realizá-lo a qualquer hora do dia. Ele é mais usado pelos pacientes que já têm um diagnóstico de pré-diabetes ou diabetes, com a finalidade de controlar os níveis de glicose no decorrer do dia. A medição ocorre da seguinte maneira:

  • lavar as mãos e secar adequadamente;
  • colocar a fita na máquina de medição rápida de glicose;
  • espetar o dedo com a agulha do aparelho;
  • encostar a fita de teste na gota de sangue até preencher o seu depósito;
  • esperar alguns segundos até que o resultado da glicemia seja apontado no monitor da máquina.

Seus valores de referência são:

  • glicemia normal: inferior a 99mg/dL, em jejum. Duas horas após as refeições: inferior a 200mg/dL;
  • glicemia alterada: entre 100 e 125mg/dL, em jejum.
  • diabetes: superior a 126 mg/dL, em jejum. Duas horas após as refeições: superior a 200 mg/dl.

Sendo assim, é importante que todos os indivíduos realizem pelo menos um desses testes uma vez ao ano para identificar se a taxa de açúcar no sangue se encontra alta, já que qualquer pessoa pode ser acometida pela doença, que, em alguns casos, é silenciosa e identificada apenas em um quadro mais grave.

Sempre que houver esta pergunta: “como saber se eu tenho diabetes?”. É importante entender do que se trata a doença, seus fatores de risco e principais sintomas. Caso algum seja identificado, o ideal é buscar ajuda médica para realizar um diagnóstico preciso, bem como indicar o tratamento mais adequado.

Achou este conteúdo interessante? Então, aproveite a sua visita ao blog para seguir nossas redes sociais e ficar por dentro de informações atuais e relevantes sobre outros assuntos! Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn!

Categorias: Saúde

Encontre na farmácia mais próxima de você ou compre online!